terça-feira, 19 de maio de 2009

Noites escuras

Noites escuras, sem luar nem gaivotas, quando o mar descansa e as suas ondas embalam o doce sonhar dos peixes, eu fico ali sentado, calmo e relaxado, à espera do toque da espuma vitoriosa nos meus pés descalços!
Doce ninfa disfarçada de anjo, sorriso de sal e paz, ao encoberto das estrelas escondidas, que me provoca desde a crista da onda, à viagem vitoriosa e inebriante para um império de sensações, onde impera o sorriso e o carinho da minha bela e doce ninfa, e os meus olhos fecham-se ao prazer, desejo e vontade!
Acordo na mesma praia, com os pés molhados, cansado e feliz!
Olhando à minha volta a ninfa desapareceu, o mar continua calmo e os peixes ainda dormem!
Apenas resta a saudade da memória, o doce sabor daquele abraço, o sabor salgado daquelas lábios nos meus, o cheiro que me ocupa as narinas e me deixa extasiado!
Onde estás tu, ninfa fabulosa do meu coração?
15 de Maio de 2009, 16h55

Sem comentários: