terça-feira, 19 de maio de 2009

Palavras

Nem sempre as nossas palavras acompanham os sentimentos! Por medo, por estupidez, por receio da palavra errada no momento certo!
Por fragilidade, por medo duma partida iminente, angustiante e desesperante! Até porque os sentimentos óbvios, os gestos, o carinho, admiração e dedicação são contrários às palavras, integram-se no momento, na vontade, no desejo, na dedicação!
É o medo de dar a mão, na varanda que afronta a vida, tendo o futuro como paisagem, com a certeza de que a companhia partirá e com ela todos estes pequenos privilégios, estes pedaços de vida, de sensações, e que a janela se fechará novamente, restando a vida de sofá, e mais uma vez essa terrível nostalgia que consolará a forçada solidão de quem quer ser feliz e ousou por momentos encarar uns fabulosos olhos castanhos com toda a sua serenidade e encanto!
Palavras de medo, sentimentos verdadeiros!
Palavras de vento, sentimentos verdadeiros!
15 de Maio de 2009, 14:15

Sem comentários: