segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Prisioneiro...

Não tenho escrito. Tenho pensado! A dor do que penso é insuportável, pelo que não tenho escrito. Enquanto não encontrar a porta da saída deste quarto escuro que me impede de viver, não poderei escrever grande coisa. Mergulho diariamente nos meus piores pensamentos, onde a tristeza e a nostalgia me algemam! Não sou um prisioneiro, nunca fui! Hoje é assim que me sinto! Sou um prisioneiro! Algemado, de joelhos, vendado! Vivi para ser livre, para poder voar para lá do Farol e regressar, sentindo a crispa das ondas na minha face, e enrolar-me no ar ao sabor dos ventos... Sinto a falta da minha noite........

Sem comentários: