terça-feira, 27 de outubro de 2009

Botija de oxigénio!

Talvez por não saber verdadeiramente o que ando aqui a fazer, sinto-me um pouco perdido, já no fim deste ano da pouca graça! Há dias que se amontoam, sem sentido nem sabor, perdidos em pedaços de manteiga que derrete em segundos! Há sensações que parecem já nem existir ou, por eventualmente estarem tão distantes, não transmitem aquilo que eu preciso. Preciso mesmo de sair daqui por uns tempos, fechar-me na imensidão de uma cidade desconhecida, percorrendo passeios sem ver, sentir ou escutar algo que me seja familiar! Preciso que este aperto do coração desapareça, que me consiga deitar adormecendo com um sorriso, que recupere as minhas caminhadas nas minhas praias! Preciso tanto da minha (perdida) botija de oxigénio!