sábado, 27 de fevereiro de 2010

Sentir ao contrário...

Sentir ao contrário é fácil! São momentos, pequenas delícias e alguns suores frios, em que o tempo teima em voar, e nós ali, inertes ao frio e à chuva, sem prescindir do sorriso que preenche o rosto e acende a alma! Tudo passa! Mas esta não é a grande verdade! Essa é saber se quando tudo passa, o que deixa? O que leva? O que faz? O que muda? Para quê saber? Estar vivo é em si o mais importante! Não prescindir é dos nossos sorrisos, dos nossos momentos e sensações de carinho! Tornar segundos em momentos inesquecíveis, e conseguir que um minuto inteiro seja felicidade para uma vida! Cantava-se numa das minhas músicas favoritas que "Amanhã é sempre longe demais"... e é! Que nos reserva o amanhã? Quem nos garante que há amanhã? Apenas o podemos desejar e ansiar... adormecer com essa intenção... e acordar! Por isso quero e gosto de sentir ao contrário: pensar que o amanhã está longe demais... e depende de mim ter o melhor do momento, no presente... porque o passado já foi! Sentir ao contrário é fácil, sim! Porque é quase tudo o que temos!

Sem comentários: