segunda-feira, 22 de março de 2010

Descer...

Já em tempos tinha dito que a minha escalada furiosa me tinha levado ao cimo de uma montanha; e eu também sabia que, uma vez lá em cima, não teria como descer! Ou lá ficava a contemplar a maravilha das estrelas, nas quais conseguia tocar, e sentir, mesmo ali, doces, iluminadas! Ao chegar ao cume encontrei a minha Paz, a minha paisagem ainda indescritível, para a qual não tenho palavras! Encontrei o meu descanso, o meu abrigo! Senti-me feliz em cada segundo que estive ali sentado a admirar e contemplar quem me protegia e abraçava! Deitei-me e adormeci, embalado pela satisfação do acordar com palavras mágicas, de adormecer com um carinho, de me sentir confortável ali mesmo, desprotegido, ao relento, coberto pelo manto de carinho que me ofereceram! Agora não sei descer! Não sei o que vou fazer! Só sei que quero ficar ali!

Sem comentários: