sexta-feira, 5 de março de 2010

Insónias...

Há noites assim: em que os olhos não se fecham, e deixam o cansaço vencer; mas recusam-se a adormecer e permitir o descanso que tanto anseio. Hoje tenho medo de fechar os olhos! Tenho medo de acordar numa realidade que não é a minha, sem sentido, nem direcções. Parece que a manhã está mesmo aqui ao lado, mas não é inteiramente verdade! Procuro o meu conforto no aroma suave e delicioso que tenho na minha cama, mas que me faz sentir a tua falta! Quero ser anestesiado por esse aroma, por esse carinho que perdura e sobrevive ao tempo! Não fecho os olhos, tenho medo! Apetece-me dormir sem acordar; ou acordar descansado, sem nada que me prenda a esta sensação. Sinto falta do meu universo azul, dos momentos rápidos e intermináveis! Sinto falta daquele reflexo nas paredes, das velocidades intermináveis e do som hipnotizante! Sinto falta das noites em claro, a espreitar para vidas desfeitas, ouvindo as músicas que acalmam a minha alma. Já sei que hoje, por muito que queira, os meus olhos não se vão fechar. Vou ficar aqui sentado, à espera do amanhã.

3 comentários:

Anónimo disse...

O farol.... o que se estará a ver através dele? Tudo o que os olhos possam ver, mas que a realidade não possa entender!

Anónimo disse...

Então fecha os olhos e fica a espera do amanhâ, que podera ser sempre melhor que o hoje! Sei lá.. talvez!
Pensa sempre em ler o que os olhos dizem...

Anónimo disse...

"Parar o tempo!"Se tivessemos esse poder nas mãos!Não é o tempo que passa por nós... nós é que temos a ilusão de fazer o nosso próprio tempo, de poder apreciar um momento nosso que passa numa fracção de segundos e torna-la numa eternidade.Parar o tempo, sim ,até poderiamos faze-lo, mas para quê? Para ficarmos a vivermos sempre a mesma sensação passada?Temos sim que ir buscar o tempo perdido e por fim vivê-lo sem pensar em mais nada, simplesmente vivê-lo, para que perdure...