terça-feira, 8 de junho de 2010

Afastado....

Quando o tempo escurece fico mais ausente daquele que é verdadeiramente o meu refúgio; quando perde o sentido, nem que seja por breves momentos, um fugaz piscar de olhos em que décadas passam à frente! E assim deixo de escrever! Não que não pense ou sinta, ou até que perca a vontade de me exprimir; são sensações que nada dizem ou, sendo até tão "secretas", não haja coragem para as partilhar! Dizia-me alguém há dias: "Tu tens coragem para escrever o que te vai na alma!" - e eu respondi: eu escrevo aquilo que me vai na Alma, quando acho que isso vai criar um sorriso, um momento agradável em quem lê; tento ser justo; mas ao mesmo tempo contrario-me, porque se escrevesse aquilo que muitas das vezes atravessa a minha alma, muita gente deixaria de me "ler"! Sinto falta daqueles dias... os dias em que a inspiração acompanhava a minha vida de forma mais permanente! Talvez nesses dias houvesse também mais motivos para sorrir! Hoje dou por mim a deambular pelos pensamentos, meio perdido, magoado, sem grande vontade de sorrir; deve ser da chuva que brindou todo o meu dia! Também eu estou "cinzento"! Sinto uma falta "desgraçada" de todos aqueles meus momentos matinais em que escrevia meia dúzia de palavras simples, articuladas em frases, pedaços de poesias soltas, que voavam para lá do horizonte tipo flechas... sinto mesmo a falta disso! É uma mágoa diária! É o começar a escrever e não passar das primeiras duas ou três palavras! Não há vida na qual a força da palavra e do carinho não deixe o seu eco! E como disse Derek Morgan: "Todos nós temos muitas pessoas nas nossas vidas! Umas são boas, outras más! Mas todas elas nos moldam!"

2 comentários:

Poetic GIRL disse...

A escrita depende muito do nosso estado de espírito, por vezes temos tantas emoções dentro de nós que não somos capazes de as transcrever... beijo

Monica disse...

Queria partilhar aqui o mesm sentimento...o gosto pelas palavras, pois elas em mim se transformam e qd no fim as releio... parece tão transparente o k sinto...Penso k elas limpam qlq impressão fosca k os meus pensamentos não conseguem decifrar nem ordenar....
Mas às vezes a mágoa e a dor é tão grande k não existem palavras k as definem, k as coloquem em ordem para assim esclarecer o meu estado psiquico. Tenho dias em k pego numa caneta, mas ela nada me diz, não me ajuda, por vezes atrapalha!