terça-feira, 24 de agosto de 2010

... não esquecer!

Há uma bela forma de não esquecer aquilo que não queremos esquecer, venha lá o que vier, ou aconteça o que acontecer! E essa forma de não esquecer é fazer os possíveis por não querer recordar nenhum dos momentos passados, nada daquilo que foi dito ou escrito! A minha forma de não esquecer é pensar naquilo que se poderia ter vivido mas não se viveu! Pensar nos segundos que se podia ter "estado", mas não se esteve! Pensar nos sorrisos que deveria ter dado e não dei! Não por estar longe, ou não poder ou querer, mas porque não me deram a oportunidade! Não quero esquecer os cheiros, os sorrisos, os risos e as gargalhadas! Não quero esquecer aquele abraço, aquele aroma, aquele chá de Lúcia-lima, aquele olhar enfeitiçante, puro, doce, delicioso, único e divino! Quando chegamos aqui, e nada disto queremos esquecer, temos apenas uma grande opção; ainda por cima aquela que não dominamos nem controlamos: não acordar, não deixando consequentemente de sonhar!