terça-feira, 7 de setembro de 2010

Angústias...

Estou e sinto-me angustiado! É um aperto cá dentro que me impede de pensar direito! Sinto a ansiedade de tudo aquilo que não sei se algum dia acontecerá, ou até aconteceu! Sinto-me cada vez mais distante de tudo, sem grande vontade de escrever, porque não quero recordar tudo aquilo que penso ou sinto! Apetece-me fugir, esconder, reviver a vida em segundos, escondido da luz do sol e da brisa do mar! Sinto uma intensa sensação de perda, quando nada perdi; nem tão-pouco ganhei! Sinto que o tempo não passa, e que ao mesmo tempo, voa: sem destino, sem vontade; voa parado ali mesmo ao virar da esquina da minha vida! A minha angústia não tem motivo nem faz sentido; é um acumular de saudades, revividas por momentos intensos doseados de adrenalina com fartura, misturados com sorrisos e abraços! Sinto a falta de tudo aquilo que me faz falta! É a "pica" da saudade, do momento, do passado e das alegrias e companheirismo que tanta falta me faz! É o sair "daqui" e não ter uma cara conhecida horas e horas a fio; uma pequena solidão aparentemente discreta e suave, mas que, de forma vil, não se inibe de deixar uma pequena mordida! E assim começa a chover na minha alma e as ruas de Lisboa inundam-se de pequenas gotas vindas lá de cima, para acalmar a minha angústia!

Sem comentários: