quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Pedaços de medo...

São pedaços de medo que nos impedem de rir, de cantarolar e viajar pelos ímpetos de corações selvagens, aventureiros e, ao mesmo tempo, solitários! Pedaços de medo enrolados na areia, no perfume das ondas, nos raios da lua, no recanto secreto dos nossos corações; ali meio escondidos, mas sempre atentos, à espreita, ansiando o momento! São também estes pedaços de medo que me ensinam a estar escondido, cá bem no conforto da minha cápsula espacial imaginária, a mesma que me transporta até aos limites do céu com o espaço sideral e deste com o infinito! Nesta cápsula não sinto os pedacinhos de medo! Aqui não tenho medo de nada, nem nada anseio! Aqui viajo e voo loucamente por onde me apetece! É esta a única forma de ver por fora os tais pedacinhos de medo, e aprender a contornar a sua própria realidade, transformando-a na minha, à minha maneira, com o meu sorriso, mas sempre minha!

Sem comentários: