segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Mão na água...

Há algo no pormenor das ondas que me deixa quieto, tranquilo: é o som da sua espuma a esvair-se na doce aragem que o mar deixa! Adoro ver aquelas pequenas ou grandes ondas enrolarem-se nos segundos finais da sua curta viagem e baterem ali forte abraçando os meus pés, querendo derrubar o peso das minhas pernas! Gosta da sensação, adoro o cheiro! Perturba-me a distância até ao outro lado, até lado nenhum! Gosto da falésia do pensamento, da forma abrupta como se acorda para aquela realidade de água, de cheiros, de gritos de gaivotas, de barcos lá ao longe! E eu aqui! Admirando apenas aquilo que tanto me seduz, e cuja água me esfria as mãos e me inquieta! Grandiosidade da alma, da sensação de voar para lá, rente à crista das ondas, salpicando os olhos e face com sorrisos de água, de água do mar, salgada, à mistura com a lágrima que escorre pela loucura do pensamento, aquele que me faz navegar para lá do meu raio de sol! Sol que não brilha, mas aquece a minha Alma, enquanto me delicio com a água deste mar, deste oceano, desta vida! Aqui ou do outro lado, mas sempre com uma mão na água, para poder saber quem sou e onde estou! Acordado pela loucura de tocar!

Sem comentários: