quinta-feira, 19 de abril de 2012

Preciso de mergulhar!

Há dias que a cabeça fica cheia de coisas vagas, sem sentido, sem nexo! Por muitas voltas que se dê, nada se compõe para além da incompreensão aparente do "nada". É bom poder sair, abrir uma porta e caminhar sem sentido, directo ao pouco da tranquilidade da tarde com quatro estações, mas sempre com um fio de sol pela testa! São dias assim que fazem desesperar pela tranquilidade do fim-de-semana, pela manhã tranquila de um qualquer Domingo de sol em frente ao mar, seja isso onde for! Faz-me falta o mar mais perto, quando o tenho mesmo no meu campo de visão, ao acordar, ao deitar, ao sonhar! Preciso da sensação intemporal do vento à minha volta, do som do mar ali ao lado, de observar a acrobacia das gaivotas mais irreverentes! Preciso de férias, quem sabe de mim! Preciso de escrever mais, de me auto-exorcizar! Preciso de mergulhar!