domingo, 20 de janeiro de 2013

No intervalo dos segundos

No intervalo dos segundos perdi-me em ti: no teu sorriso, no teu olhar, naquele teu movimento único que faz perceber o que sentes e me deixa entender-te! No intervalo dos segundos que passei junto de ti, aprendi a perceber que o que nos une é superior ao sol que se põe, e à lua que aparece lá por cima das ondas do horizonte! No intervalo dos segundos que ousei partilhar contigo, recebi amizade, carinho, respeito, atenção e um olhar quente e enternecedor! No intervalo dos segundos que te dediquei, transformei todos os momentos em sequências perfeitas, de mar, de paisagem, de carinho, de atenção! No intervalo dos segundos afastado de ti, criei sequências de sonhos prontos a realizar, no calor do beijo que nos delicia a alma! No intervalo dos segundos em que estive perto de ti, perto para te admirar, para te cheirar, para te perceber, para me encantar com o teu olhar, aprendi a querer-te mais, a desejar-te nas noites de solidão, querendo que estivesses no quarto ao lado! No intervalo dos segundos, fiz milhões de coisas: por ti! E isto porque passei cada segundo amando-te!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Eu tenho um tesouro

Eu tenho um tesouro, um pequeno tesouro!
Encontrei-o perdido, numa praia deserta pelo inverno, e brilhava ao longe, molhado pelo mar que teimava em enterrá-lo ainda mais! Senti-o ali só, perdido, tal como eu. Deliciei-me nas suas pedras, no seu brilho, no seu pedaço de sono sem sentido! Não sei que faria ali, mas sei que comigo ficará! 
Apertei o meu tesouro contra mim, e senti a sua força, o seu passado, o sorriso de muitos na sua miragem! Deliciei-me com o meu achado, senti-me rico, diferente, consegui sorrir!
Agarrei-me ao meu tesouro, como se nada mais existisse na minha vida. E existirá? São as coisas pequenas, os detalhes de vidas complicadas, e tristes, que fazem a diferença! De todo um dia, de toda uma vida, de todos os momentos que me fizeram vibrar, receber este tesouro fez toda a diferença! O mar já me deu muitas alegrias, muita tranquilidade, muitas linhas escritas e sonhadas! Mas eu nunca pude trazer a sua água para casa! E hoje trouxe algo que ele devolveu, ali mesmo à minha passagem!
O mar devolveu-me um sonho em forma de tesouro, que eu seguro junto ao meu coração, na esperança que um dia o venham buscar! Sou eu quem o tem, mas o tesouro é meu, foi o mar que mo deu!